NOTÍCIAS

Centrais sindicais discutem preservação dos empregos com governo do RS

Representantes de centrais sindicais entregaram pauta com 20 pontos considerados essenciais para proteger os empregos e ajudar os trabalhadores afetados pelas enchentes (Foto: Nabor Goulart/Ascom Casa Civil)

Na noite desta segunda-feira (3), representantes das centrais sindicais participaram de uma reunião com o secretário-chefe da Casa Civil do governo do Estado do Rio Grande do Sul, Artur Lemos para discutir formas de preservar os empregos nas regiões afetadas pela catástrofe climática que atingiu o estado. A Federação dos Trabalhadores Assalariados Rurais do RS (Fetar-RS) participou da reunião. 

Os representantes do movimento sindical entregaram ao secretário uma pauta de reivindicações na qual pedem a prorrogação dos Acordos e Convenções Coletivas de Trabalho (CCTs) por seis meses; a manutenção dos empregos; pagamento de auxílio emergencial para trabalhador com MEI por 180 dias e a participação das entidades sindicais nas negociações do governo com as classes empresariais. 

Lemos, destacou a importância da pauta do movimento sindical e informou que será  encaminhada para análise do governador Eduardo Leite e do governo federal. O secretário ainda ressaltou que linhas de crédito e auxílios emergenciais estão sendo abertas para auxiliar os trabalhadores afetados pelas enchentes. 

“Além do benefício emergencial pedimos apoio do governador, que irá se reunir esta semana com o presidente Lula, apresentamos uma reivindicação específica que é para atender as pessoas que não têm relações de trabalho, que atuam como autônomos, como MEIs e hoje não podem exercer sua atividade profissional e, dessa forma, precisam de um auxílio. A pauta das centrais tem ainda outros 20 itens unitários das centrais sindicais”, disse Guiomar Vidor, presidente da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) no RS.

Rolar para cima