NOTÍCIAS

Fetar-RS cobra soluções para falta de energia no interior de Arroio Grande

Moradores da zona rural de Arroio Grande realizaram novo protesto na Câmara de Vereadores

A Federação dos Trabalhadores Assalariados Rurais do Rio Grande do Sul (Fetar-RS) e o Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Arroio Grande, no sul do estado, cobram da direção da CEEE/Equatorial e do Governo do Estado a solução para a falta de energia elétrica no interior dos municípios de Arroio Grande, Pedro Osório e Cerrito, o problema persiste desde março. Nesta segunda-feira (3) moradores das localidades atingidas promoveram uma manifestação na Câmara de Vereadores e em frente ao escritório local da CEEE/Equatorial, em Arroio Grande. 

Com faixas e cartazes solicitando ações das autoridades municipais para cobrar da CEEE/Equatorial a solução definitiva dos problemas, os moradores se manifestaram no plenário da Câmara e depois diante do escritório da empresa, no centro da cidade.  “São mais de 200 famílias que ficam um dia com luz e cinco dias sem. A luz vem de amanhã e quando é de tarde, cai de novo. Há propriedades que chegam a ficar até duas semanas seguidas sem luz e não há qualquer ação da CEEE/Equatorial para resolver os problemas”, conta a agricultora Valquíria Carvalho, moradora da localidade de Mauá 

Moradora da localidade de Figueirinha, a pecuarista familiar Patrícia Escouto conta ter ficado sem luz por mais de 20 dias entre março e abril e, agora, volta a sofrer com a falta de energia elétrica. “Desde o dia 19 de março estamos com problemas de luz. Fiquei mais de 20 dias no escuro e coloquei toda a minha produção fora e ainda estamos colocando. Em abril vinha a luz em um dia e faltava dois, faltava uma semana inteira, mas a conta veio e tivemos que pagar”, diz. 

O presidente da Fetar-RS e do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Arroio Grande, João Cézar Larrosa define a situação como uma calamidade. “Quase 30 dias antes das catástrofes climáticas que atingiram o estado, já se cobrava da concessionária a solução de problemas, porque produtores do interior de Arroio Grande, Pedro Osório e Cerrito acumulavam prejuízos por causa da falta de energia elétrica e até hoje nenhuma solução foi dada. Nossa região está completamente desassistida pela CEEE/Equatorial”, afirma.

Rolar para cima